Mostra Sabores e Saberes começa nesta quinta-feira

Evento busca apresentar diversidade da culinária local e valorizar tradições sergipanas

Publicado em 27/11/2019 as 16:17

O Oceanário de Aracaju sediará entre os dias 28 e 30 de novembro a II Mostra Sabores e Saberes. O evento busca promover uma verdadeira experiência gastronômica a todos os visitantes, apresentando o potencial e as peculiaridades da culinária sergipana, além de estreitar a ligação entre os produtores rurais, os chefs de cozinha e os consumidores.

As atividades, que acontecerão das 16 às 22h, pretendem reunir pesquisadores, estudantes, profissionais e empreendedores do ramo da gastronomia e o público para trocar informações, compartilhar conhecimentos sobre o setor e descobrir como produtos que são consumidos cotidianamente podem incrementar a alta gastronomia. A entrada é gratuita.

No espaço os visitantes terão a oportunidade de conhecer e consumir pratos elaborados por onze comunidades tradicionais – Quilombos Mussuca, Lagoa dos Campinhos, Bongue, Terra Dura Coqueiral, Maloca, Porto D´Areia, Alagamar e Sítio Alto, comunidade indígena Xokó, Terreiro Filhos de Obá e Doceiras da Cabrita –, que receberão um toque especial de alguns dos mais renomados chefs do estado (Luciano Moreira, Fernando Fraga, Lucas Montes, Fernando Fraga, Danila Duarte, François Ozanne, Tânia Farias e André Oliveira ).

Entre as opções que estarão apresentadas ao público estão a moqueca de mamão verde com saburica, torta de siri, quiabada com carne bovina, bolos com recheio de frutas orgânicas e a famosa galinha de capoeira com pirão.

Para identificar e selecionar os pratos, os chefs passaram um mês realizando visitas às comunidades. Eles tiveram a função de fazer uma releitura da culinária local, inserindo elementos da alta gastronomia de forma criativa e inovadora e ensinando a população a comercializá-la da melhor forma.

“As comunidades tradicionais sergipanas possuem uma imensa riqueza cultural e gastronômica, preservando modos de fazer com simplicidade e rituais que muitas vezes mobilizam toda a família. Queremos mostrar ao público a importância de valorizarmos essas tradições e que cada prato carrega consigo uma bela história””, explica a gerente da Unidade de Suporte a Negócios do Sebrae, Maria Júlia Vasconcelos.

Aulas show

Além da comercialização, o Festival contará com um espaço para rodas de conversas com as comunidades, apresentações culturais, um estande de artesanato e aulas shows com chefs convidados (Junior Ayoub, Cumpade João, Flávia Quaresma, Célia Rosseti e Rivandro França), momento em que eles se revezarão para apresentar à plateia experiências que utilizam a criatividade no uso de produtos da culinária popular e receitas elaboradas com o toque da alta gastronomia.

O evento que será realizado no Oceanário tem inspiração no Festival ‘Ilhas e Saberes’, desenvolvido desde 2015 em Belém (PA), quando a capital paraense recebeu da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) o título de Cidade Criativa da Gastronomia. Desde então, o município vem se destacando como uma referência gastronômica no Brasil.

A proposta foi apresentada ao Sebrae pelo chef Junior Ayoub, que desenvolveu uma experiência semelhante em São Luiz São Luiz (MA), conhecida como Da Semente ao Sorriso”, a partir da construção de sabores em comunidades tradicionais. A proposta está em linha com o movimento slow food, que defende e valoriza a biodiversidade, o alimento bom, limpo e socialmente justo, as produções artesanais, e a origem dos produtos e produtores.

“ O que estamos buscando é criar uma cadeia vertical de geração de renda para beneficiarmos diversos segmentos. Por que vender um doce em um potinho decorado com renda irlandesa? Essa junção de diferentes elementos ajuda a criar valor e identidade para os produtos, proporcionando novos caminhos para essas comunidades”, ressalta o chef Junior Ayoub.

 

Por Wellington Amarante