Secretária de Saúde Waleska Barbosa avalia como positiva a gestão do Nestor Piva

Por Assessoria de comunicação

Publicado em 29/04/2019 as 09:18

Na última quinta-feira, 25, durante a realização do programa “Sergipe no Ar”, com apresentação do jornalista Carlos Batalha na Tv Atalaia, a Secretária Municipal da Saúde de Aracaju, Waneska Barbosa, concedeu entrevista. Na ocasião, a secretária falou sobre as ações desenvolvidas pela pasta na organização para o correto funcionamento, até o planejamento estratégico para o desenvolvimento de atividades.

A secretária lembrou que uma de suas primeiras medidas foi a realização de processo seletivo, que infelizmente, não teve adesão dos profissionais médicos. Diante disso, além da intervenção do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE) que considerou a contratação por Regime de Pagamento Autônomo (RPA) como modalidade ilegal de contratos com o poder público, provocando um movimento de abandono dos médicos das unidades de atendimento, abandono esse que de acordo com Waneska foi provocado pelo fato da categoria médica não ter aceitado participar do credenciamento para pessoas jurídicas, provocando com isso a desassistência do atendimento à população.

Mediante aquela situação, explicou a secretária durante entrevista, foi necessário realizar contrato emergencial com o Centro Médico de Trabalhador afim de que a empresa terceirizada realizasse os serviços de escala médica, administração e gerência do Hospital Nestor Piva, na zona norte da capital.

“O atendimento na UPA Nestor Piva está funcionamento bem, com a população gostando da eficiência e do trabalho de humanização desenvolvido, além da ampliação do número de atendimentos”, salientou Waleska.

Recentemente, o Tribunal de Justiça não aceitou recurso apresentado pela classe médica com o objetivo de suspender a terceirização. No despacho, o juiz explicou que a consequente interrupção dos serviços causaria sem dúvidas danos irreversíveis ao atendimento dos usuários da rede de saúde. Além de deixar claro que as acusações de irregularidade feitas pelo Sindimed não foram encontradas durante a análise do caso. “Não vislumbro, por ora, as alegadas ilegalidades postas pelo requerente em relação ao contrato firmado com a empresa Centro Médico do Trabalhador LTDA – EPP. Pelo exposto, indefiro a tutela antecipada”, finalizou o magistrado.

No período de três meses (Outubro, Novembro e Dezembro) anteriores ao início da terceirização de UPA Nestor Piva foram realizados cerca de 15 mil atendimentos. Já no período de 08 de Janeiro à 23 de Abril, através da administração do Centro Médico do Trabalhador já foram realizados mais de 47 mil atendimentos.

Concluindo a participação no programa, Waneska lembrou que a contratação tem gerado uma economia mensal de meio milhão mensal aos cofres da prefeitura de Aracaju.