O eterno problema do Cirurgia

Por Carlos Batalha

Publicado em 23/11/2017 as 13:32
Foto: imagem da internet

A população de Sergipe ficou estarrecida durante a semana passada, depois de tomar conhecimento das declarações da secretária municipal de saúde Waneska Barboza, desmentindo a direção do Hospital de Cirurgia quanto a falta de repasses para aquela unidade hospitalar, por parte da Prefeitura Municipal de Aracaju.

O pronuncionamento da secretária foi contundente, ao afirmar que ao contrário do que é divulgado, de 2015 para cá foram produzidos R$
129.602.780,37 e pagos R$ 133.906.135,97 o que significa dizer que existe um crédito favorável ao município, da ordem de R$ 4.303.355,60, ocasionado pelo adiantamento que foi feito no início do contrato, firmado através de um acordo assinado no MPF.

A secretária afirmou ainda, que o Hospital de Cirurgia uma hora terá que zerar essa dívida, pois dinheiro público não pode financiar o que não é posto em prática.

"A gestão do Cirurgia vem quebrando o contrato firmado diante do Ministério Público Federal" afirmou a secretária Waneska Barboza que mantêm-se firme em sua posição.

Na última sexta-feira, a Prefeitura de Aracaju repassou para o Cirurgia mais R$ 3.990.706,68, valor referente às rubricas federal e estadual, não justificando desta maneira que as portas continuem fechadas.


Carlos Batalha

Jornalista e radialista tendo iniciado a sua vida profissional na Radio Sociedade da Bahia. Chegou em Aracaju para trabalhar na Rádio Cultura de Sergipe passando por vários outros orgãos da nossa imprensa a exemplo da Rádio Jornal, Rádio Liberdade, Rádio e Tv Aperipê onde foi inclusive seu superintendente. Trabalhou também como apresentador na TV Atalaia, TV Jornal e TV Cidade. Exerceu na vida pública os cargos de assessor especial do governo Augusto Franco tendo sido Secretário de Estado de Comunicação e de Esportes no período de 2003 a 2007 e Secretário de Comunicação Municipal da Prefeitura de Aracaju no período de 2013 a 2016.