Maternidade Hildete Falcão está com 70% da obra concluída

Por Ascom SES

Publicado em 26/09/2017 as 21:05

Com 70% de conclusão, a obra de reestruturação da Maternidade Hildete Falcão Baptista, unidade da Secretaria de Estado da Saúde localizada no bairro José Conrado de Araújo, estão próximas do fim. Toda a parte estrutural da obra está praticamente no final, restando apenas a conclusão das adaptações que estão sendo feitas na área destinada ao Follow Up (unidade de acompanhamento da saúde de bebês prematuros).

Os demais ambientes da obra estão prontos para receber os serviços de acabamento, como informou o mestre de obra, José Cazé dos Santos, acrescentando que já começou o assentamento do piso. “Iniciamos os trabalhos de acabamento pelo Banco de Leite e estamos avançando na obra porque queremos entrega-la pronta até o mês de novembro”, disse o mestre de obra.

Cerca de 70 operários estão trabalhando nas obras de reforma e reestruturação da maternidade. O reforço da mão-de-obra foi autorizada pelo secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, em meados do mês passado, para que se possa atender a expectativa do próprio Almeida e do governador Jackson Barreto, de presentar as mulheres sergipanas com uma nova maternidade no Natal.

Visita

No final do mês passado, o governador Jackson Barreto e o secretário Almeida Lima visitaram as obras de reforma e modernização da Maternidade Hildete Falcão. O objetivo foi o de acompanhar de perto o andamento da obra.

Ao final da visita o governador declarou estar feliz por poder entregar à população aracajuana uma obra de tão relevante alcance e parabenizou o secretário pela iniciativa de devolver aquele espaço de saúde à sociedade. “Estou feliz em poder dar este presente às mulheres do meu Estado e quero fazer isso no Natal”, declarou à época o governador.

O secretário Almeida Lima está entusiasmado com a reabertura da maternidade, que ficou fechada por nove anos, enquanto o Estado de Sergipe acumulava déficit na oferta de vagas às parturientes. “A Maternidade Hildete Falcão será porta aberta para receber as parturientes com gestação de baixo risco, ampliando assim a assistência às mulheres do nosso Estado, que certamente terão mais conforto e tranquilidade para dar à luz”, atestou.

Capacidade

Idealizada para parturientes de baixo risco, a unidade terá em sua estrutura operacional 38 leitos de internação; três leitos de PPP (Pré-parto, parto e pós-parto) em um mesmo local; 10 leitos de UTIN (UTI Neonatal); outros oito leitos de pré-parto; uma sala cirúrgica e duas salas de parto normal.