Gilmar critica fechamento da Fafen: "É uma decisão de governo. A Petrobras é a próxima”

Por Agência Empauta

Publicado em 26/03/2018 as 20:03

Com o anúncio do fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados de Sergipe, Fafen-SE, o deputado estadual Gilmar Carvalho vêm atuando de forma incisiva na defesa da continuidade das atividades da empresa pública. Na tarde desta segunda-feira, 26, subiu novamente a tribuna e questionou a decisão do Governo Federal, definindo a decisão como estratégia política para enganar a população.

“Esse fechamento da Fafen faz parte de uma decisão de governo, de uma politica de governo. Dizer o contrário é querer enganar a população. Faz parte de um politica de governo que quer vender a Fafen, vender outras coisas, até chegar a vender a Petrobras. É uma politica de governo e deve ser assumida dessa forma, porque se não for assumida dessa forma, é hipocrisia”, refletiu o deputado.

Gilmar destacou ainda a iniciativa de criação de um Frente Parlamentar para lutar contra o fechamento da Fafen proposta por ele e subscrita pela deputada Ana Lúcia, além disso quer saber sobre os impostos não pagos pela Petrobras ao Governo do Estado. “Não é admissível que uma estatal do tamanho da Petrobras ganhe por um prejuízo da roubalheira que lá se instalou, a maior de todos os tempos, para que nós paguemos uma conta que não é nossa. Eu apresentarei um requerimento essa semana pedindo informações ao Governo do Estado. Sergipe quer saber e tem o direito de saber, quanto, em impostos estaduais, a Petrobras deve ao Governo do Estado”, cobrou.