João Daniel lamenta paralisação da reforma agrária e cobra do governo federal solução para áreas em Sergipe

Por Redação

Publicado em 07/03/2018 as 10:07
Foto: imagem da internet

Em atividade na Câmara Federal, o deputado João Daniel (PT) registrou, na tarde de hoje, dia 6, a realização de uma assembleia, a qual participou, na cidade de Gararu, no último domingo. A reunião contou com a participação de militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que fazem parte do Acampamento Nossa Senhora Aparecida e que estão reivindicando a posse definitiva da Fazenda Laginha, área ocupada por eles desde 2005. Preocupado com a situação, João Daniel destacou a falta de compromisso do governo federal em relação às ações de reforma agrária no país.

“Está sendo levantado pelos movimentos, e é de conhecimento público da imprensa, o quanto o governo federal paralisou a reforma agrária no Brasil. E a nossa preocupação, entre tantas áreas no nosso estado de Sergipe, destaco duas: a Fazenda Laginha, em Gararu, o Complexo Fazenda Nascença, em Japoatã, onde as famílias possuem decreto de desapropriação das áreas, com vencimento em abril. Se nada for feito, elas podem ficar sem nenhuma indenização por parte do governo federal”, informou o deputado.

Ainda em seu pronunciamento, o deputado fez um apelo aos órgãos competentes para que a situação seja resolvida. Segundo João Daniel, as famílias aguardam uma solução para que possam continuar trabalhando e produzindo com dignidade. “Em nome de todos que lutam, nós apelamos ao governo federal e ao Incra para que resolvam, em especial, a situação da Fazenda Laginha. Nesse período, iniciando o inverno, as famílias estão com toda vontade de produzir. Em Japoatã, na Fazenda Nascença, mais de 200 famílias trabalham num clima de tensão, porque não há nenhum sinal positivo no sentido da indenização”, relatou o parlamentar.

Certo de que a luta pela reforma agrária é uma das lutas mais justas, João Daniel finalizou seu pronunciamento exaltando o povo lutador desse país, em especial as mulheres. “Estaremos nesta semana, na próxima quinta, 08 de março, evidenciando o Dia Internacional de Luta das Mulheres. As mulheres camponesas e sem terra do Brasil inteiro estão em luta, estão em mobilização. Aproveito para homenagear todos os lutadores e lutadoras na defesa da terra e da reforma agrária. Apelamos, portanto, para a solução dessas áreas pela necessidade urgente de solução”, finalizou João Daniel.