JACKSON BARRETO, O TRATOR!

Por Carlos Batalha

Publicado em 28/03/2017 as 06:45
Foto: Nena Canuto

Não resta a menor dúvida que um dos fenômenos políticos que ficará marcado na história republicana de Sergipe é o atual governador Jackson Barreto.
Divergências à parte de quem os tenha, e não são poucos, mas os seus méritos devem ser reconhecidos como aliás os de outros que também fazem parte de uma geração que já começa a se despedir do campo político a exemplo de Albano Franco, Antônio Carlos Valadares e João Alves.
Político nato desde a época estudantil quando já na década de 60 participava de vários movimentos contra a ditadura militar, Jackson logo no início de 70 ingressou na política partidária começando aí uma carreira meteórica.


Foi vereador, deputado estadual, federal, prefeito quando foi cassado, voltou a ser vereador, candidato ao governo do estado em 1994 em um resultado de eleição discutido até hoje, disputou e perdeu uma segunda eleição seguida em 1998 para a senadora Maria do Carmo, e quando todos pensavam no fim de sua carreira política, JB como também é tratado volta a câmara federal e com isso reacende o seu nome para novas disputas.


Em 2010 convidado por Déda para ser seu candidato a vice-governador, Jackson Barreto topa o desafio, sai eleito na chapa e pouco tempo depois com o passamento de Déda assume definitivamente o governo.
Em 2014 Jackson entra em uma dificílima disputa pelo governo do estado contra o senador Eduardo Amorim e após sagrar-se vitorioso anuncia aos quatro cantos que após a conclusão do atual mandato iria encerrar a carreira. Aí vem a pergunta. Por acaso alguém acredita?
A bem da verdade até os meados de 2016 muitos pensavam que Jackson iria concretizar a promessa pelo seu ritmo um tanto lento de tocar a administração pública e mais do que isso pouca exposição na mídia o que ele aliás faz muito bem sendo um autêntico marqueteiro.


Chegou o pleito municipal. A coisa estava feia para Edvaldo, quando faltando três semanas para a decisão do segundo turno o velho JB mergulhou de cabeça na campanha, percorreu todos os bairros de Aracaju, voltou a destampar as panelas do povo, e o resultado todos viram.
Após o recesso o governador voltou a tomar gosto pelo seu conhecido estilo e os seus deslocamentos constantes pelos quatro cantos do estado parecem não deixar dúvidas. Jackson Barreto deve ser candidato ao senado da república e aí muitos começam a colocar às barbas de molho.
Quem for vivo verá.


Carlos Batalha

Jornalista e radialista tendo iniciado a sua vida profissional na Radio Sociedade da Bahia. Chegou em Aracaju para trabalhar na Rádio Cultura de Sergipe passando por vários outros orgãos da nossa imprensa a exemplo da Rádio Jornal, Rádio Liberdade, Rádio e Tv Aperipê onde foi inclusive seu superintendente. Trabalhou também como apresentador na TV Atalaia, TV Jornal e TV Cidade. Exerceu na vida pública os cargos de assessor especial do governo Augusto Franco tendo sido Secretário de Estado de Comunicação e de Esportes no período de 2003 a 2007 e Secretário de Comunicação Municipal da Prefeitura de Aracaju no período de 2013 a 2016.