Inaugurada sala de acolhimento para mulheres vítimas de violência doméstica

Por Secom/Itabaiana

Publicado em 09/03/2019 as 07:08

Com o objetivo de oferecer um espaço de acompanhamento social e psicológico, foi inaugurada na manhã desta sexta-feira (08), a Sala de Acolhimento da Mulher.

O evento que ocorreu no prédio da Delegacia de Atendimento à Mulher (Superintendência da Policia Civil), contou com a presença de representantes da sociedade civil, Secretaria de Segurança Pública, delegada Josefa Valéria, da Delegacia da Mulher de Itabaiana, a deputada estadual, Maria Mendonça, administração pública municipal, representada pela prefeita Carminha Mendonça, procuradora-geral, Priscilla Mendonça, secretária de Desenvolvimento Social, Andreia Reis entre outras autoridades.

SOBRE A SALA

Ao chegar na sala, vítimas de violência doméstica receberão atendimentos de forma a contribuir para que possam receber todo o apoio necessário. No espaço, existe um núcleo ambientado e confortável, com brinquedos e outras atividades interativas para crianças que chegam ao local acompanhadas de suas respectivas responsáveis legais.

A sala faz parte de um outro projeto denominado “ Maria da Serra”, cuja proposta é reduzir os índices de crimes relativos à violência doméstica em Itabaiana.
Ao falar sobre todas as ações desenvolvidas no combate a violência doméstica e por consequência ao feminicídio, a delegada Josefa Valéria agradeceu a prefeita Carminha Mendonça pelo apoio recebido, principalmente pelo reconhecimento e a importância da criação do recinto.

“Com a gestão da prefeita Carminha Mendonça, conseguimos tirar esse projeto do papel. Daremos todo o apoio necessário em um único lugar, desde o primeiro momento que a mulher vítima de violência doméstica chegar aqui. É muito mais do que um espaço físico. Ela vai se sentir acolhida e terá ciência dos direitos a ela garantidos por lei”, disse a delegada Josefa Valéria, do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis de Itabaiana.

Para a coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres, Lucivânia Lisboa, a criação do espaço tem um ponto fundamental para mulheres em situação de violência. “ Se não fizermos os devidos encaminhamentos com a sensibilidade devida, a mulher retorna para seu ciclo de violência e a ideia é que possamos romper com esse círculo vicioso”, disse.