Vigilância Sanitária de Lagarto recolhe medicamentos descartados em via pública e identifica farmácia suspeita pelo ato

Por Secom/ Lagarto

Publicado em 13/03/2018 as 09:39

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Núcleo de Vigilância Sanitária, diante das informações colhidas por meio das redes sociais as quais davam conta do descarte de medicamentos em via pública, deslocou-se até a localidade informada para recolher os mesmos. No local, durante o processo de recolhimento, verificou-se através dos lotes e destinatários que os medicamentos, todos com seu prazo de validade vencidos teriam partido de uma farmácia privada no próprio município.

A Gerente de Vigilância de Produtos e Serviços da Vigilância Sanitária Municipal, com as informações em mãos, buscaram as medidas cabíveis acionando a polícia e, em seguida, visitando a sede da farmácia suspeita. “Estamos fazendo o nosso papel, precisamos defender a população, afinal isso é um crime ambiental e que pode causar sérios problemas para a saúde humana. Já acionamos a polícia, vamos até a empresa suspeita e na sequencia vamos registrar o Boletim de Ocorrência para que o caso seja investigado e os responsáveis punidos. Sendo comprovado o referido ato pela farmácia, a mesma será notificada”, informou Joana Rabello.

A Secretaria de Saúde ainda informou que todo o material, por representar risco à saúde pública, foi recolhido do local e encaminhado para seu destino correto. A vigilância encontrou no local medicamentos para pressão, seringas usadas, medicamentos para tratamento de osteoporose entre outros.

O proprietário da empresa suspeita pelo ato criminoso foi encaminhado para prestar depoimento na Delegacia Regional.

Importante Saber

Quando o remédio vencido está na farmácia, o próprio estabelecimento é o responsável. Ele tem que dar a destinação correta ao lixo que produz, incluindo equipamentos ambulatoriais como seringas e agulhas, além dos remédios com prazo de validade vencido.

A medida está regulamentada na Resolução 306 desde 2004 pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Ela prevê que cada farmácia deverá ter um Plano de Gerenciamento de Resíduos, especificando onde o material será depositado e que empresa fará o transporte deste material. Tanto o transporte como a destinação devem ser realizados por empresas licenciadas nos órgãos ambientais estaduais competentes.