O cinema de Marlon Delano

Por André Zaady

Publicado em 13/03/2018 as 09:59

Depois que escrevi e dirigi meu último trabalho cinematográfico, o filme “Amor Fluido” em Sergipe, acabei conhecendo, além das riquíssimas belezas naturais, a cultura imponente de alguns dos municípios e principalmente parte dos milhares dos talentos locais desse estado maravilhoso.

Logo quando finalizei meu longa, recebi também em minhas redes sociais diversas mensagens de apoio, perguntas variadas de alguns curiosos, fiz amizades novas e através dessas pessoas eu passei a receber links de alguns trabalhos na área do áudio visual produzidos por diretores sergipanos, mas um em especial chamou muito a minha atenção, não só pela ousadia, versatilidade, montagem do trabalho e roteiro incrível, mas pela forma em que ele sintetiza a arte em seus vídeos.

Marlon Delano, como é chamado, é um jovem diretor de 31 anos, que mesmo dentro de um cenário cultural onde não se é comum produzir arte desse gênero, consegue fazer brotar trabalhos emocionantes, os filmes “O Campo da menina”, “Sede e Saudade”, “Lembranças”, “Superdose” e os meus preferidos “Os Gritos da rua Barão” e “Vida Social”, me revelou o quanto esse gênio da sétima arte consegue ser versátil e abundantemente talentoso. Os seus trabalhos não só carregam uma assinatura própria mais nos aproxima quanto telespectador de uma forma intrigante.

Delano agora concorre com o seu mais novo trabalho o curta “Assim Seja” a uma uma bolsa de estudos na School of Cinematic Arts, Los Angeles, Estados Unidos, onde estudaram diretores como George Lucas e Steven Spielberg, são apenas 2 vagas e o mesmo necessita dos votos de internautas, para ganhar uma vaga, se você quiser ajudar o Marlon é só clicar no link abaixo e votar muito!


http://br.directvcinemaplus.com/


André Zaady