Exposição “Museu Caipira” na Galeria do Sesc

Por Aparecida Onias

Publicado em 21/08/2018 as 11:30

O Sesc abre nesta quarta-feira, 22/08, às 18h30, a exposição “Museu Caipira”. Ela apresenta o acervo particular de Valtênio Santos Santana, um sergipano do município de Nossa Senhora das Dores, que desde criança gostava de guardar coisas e objetos da própria casa, de familiares e pessoas com a boa vontade de doar memórias.

Segundo Valtênio Santana, todas as peças têm história e a exposição intenciona mostrar peças que foram feitas para durar, trabalhar, comunicar, comer, vestir e até demonstrar crenças religiosas. “A exposição faz referência a técnica de assemblagem na organização das peças. Ela fala de vida, tempo, memórias e sustentabilidade das coisas”, revelou Santana.

Para a arte-educadora do Sesc, Vanderléa Cardoso, a proposta da exposição é fazer um exercício de memória, pertencimento e identidade, que também conecta com o patrimônio cultural e a arte em um só lugar.

Antes da abertura haverá uma Mesa-redonda intitulada “Guardar para Contar – o Museu Caipira”, com participação do curador Valtênio Santana, o historiado João Paulo de Araújo de Carvalho, e mediação do coordenador de cultura do Sesc, Wolney Nascimento. Haverá ainda, a apresentação musical Sergipe, Amor e Forró – É Proibido Cochilar, com o Grupo Vocal Vivace.

A galeria de arte do Sesc fica à Rua Senador Rollemberg, 301, Bairro são José. A exposição ficará em cartaz até 22/09, aberta o público gratuitamente. O Sesc também recebe grupos para visitas mediadas, pré-agendas pelo (79)3216-2753 ou sescgaleria@gmail.com.

MUSEU CAIPIRA foi criado em 2012 com cerca de 100 peças e hoje possui aproximadamente 400 peças, as quais foram formadas de início pelo acervo da família e adquiridos principalmente por meio de doações. A pequena casa de taipa abriga um acervo variado que foi passado de geração para geração, sejam pelo desuso da tecnologia ou para manter viva a memória afetiva e funcional dos objetos. Sua missão é preservar a história do homem do campo, o chamado caipira.

O Museu fica no povoado Cachoeirinha (zona rural), que tem aproximadamente 55 moradores, localizado no município de Nossa Senhora das Dores.

VALTÊNIO SANTOS SANTANA (1976)

Filho de lavradores, ele cresceu em meio às atividades do campo, de onde veio o gosto e o amor pela cultura de sua gente e o desejo de manter viva suas tradições, a história e a memória de gerações que o antecederam e que fazem parte de sua identidade. Possui formação em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). É Funcionário público municipal na função de Agente Comunitário de Saúde (ACS). Em 2016, recebeu a Ordem do Mérito Cultural Edilberto Andrade, concedida pelo Projeto Memórias, por meio do seu trabalho de preservação cultural. Em 2017, participou da 1ª Antologia Literária da Academia Dorense de Letras, com a poesia “Como é bom apreciar as belezas do lugar”.