Palco Giratório no Bairro 17 de Março

Por Aparecida Onias

Publicado em 11/07/2018 as 18:12

Nos dias 16 e 17/07, o Sesc realiza no Ginásio Charles Moritz, a oficina “Elementos da Acrobacia para a Criação Cênica”. A iniciativa faz parte da programação do projeto Palco Giratório, que também marcará presença na Praça Mariana Moura, localizada no Bairro 17 de Março, no dia 18/07, às 15h, com o espetáculo circense A Salto Alto: Entre Gentilezas e Extermínios, da Companhia Circo no Alto (RJ).

A oficina será ministrada por Natássia Vello, Rafael Garrido e Júlio Nascimento, e irá oferecer mais uma possibilidade de repertório para atuação cênica e uma nova experiência de corpo. “O objetivo é transmitir os exercícios de base técnica, com as posturas corretas e sem gasto de força desnecessário, oferecendo desta forma uma rotina de treinamento para os participantes continuarem se desenvolvendo”, informou André Santana, supervisor de cultura do Sesc.

O Palco Giratório é um projeto consolidado no cenário cultural brasileiro e de importância especial para municípios do interior e bairros da periferia, cujas populações encontram mais dificuldade em acessar uma produção artística diversificada e continuada. “A grande capilaridade do Sesc possibilita que todos os estados brasileiros recebam o projeto, descentralizando a arte e estabelecendo outras redes de circulação e intercâmbio no país”, informou Santana.

O espetáculo:

Conta a história de sete pessoas, que ao terem acesso a outra maneira de viver, se despem de suas experiências para vestir outra realidade. O enredo se desenrola a partir do tensionamento entre um ambiente formal e refinado e personagens que, em sua essência, carregam a irreverência de quem precisa se reinventar e ressignificar a vida a cada instante. A fábula romântica da Cinderela é satirizada em meio a críticas ao consumismo desenfreado da sociedade.

Classificação: Livre Duração: 50 minutos

Sobre o Grupo:

Coletivo de artistas criado durante o curso de formação da Escola de Circo Social do Crescer e Viver, a partir do processo de criação do espetáculo “Um Dia de João”, pelo reconhecimento de uma afinidade artística conquistada no trabalho. O Circo no Ato, em seu curto tempo de existência, ambiciona incidir sobre a cena circense carioca, abraçando todas as possibilidades de atuação e até mesmo inventando seus próprios espaços para a ação.