Professores universitários participam de capacitação sobre empreendedorismo

Por Bruno Leonel

Publicado em 10/05/2018 as 09:07

Professores da Universidade Federal de Sergipe, Universidade Tiradentes e Faculdade Jardins foram capacitados na Disciplina de Empreendedorismo e Inovação. O treinamento foi ministrado pela primeira vez em Sergipe e a metodologia foi aplicada pelas analistas do Sebrae Ana Teresa e Kattiussya Alves Oliveira, coordenada por Luiz Machado da Unidade de Projetos Especiais.

A Disciplina de Empreendedorismo e Inovação compõe o Programa Nacional de Educação Empreendedora do Sebrae, que foi criado para promover o desenvolvimento de competências empreendedoras e a inserção sustentada no mundo do trabalho. “O objetivo da Disciplina de Empreendedorismo e Inovação é propiciar condições para que os participantes desenvolvam competências nas dimensões de natureza cognitiva, atitudinal e operacional”, explica Ana Teresa.

O repasse foi direcionado para os professores das Instituições de Ensino Superior (IES). Já a disciplina tem como foco os estudantes do Ensino Superior, de qualquer graduação. O repasse da disciplina para os professores foi de 24 horas, mas para os estudantes a disciplina foi estruturada em 80 horas distribuídas em quatro módulos de aplicação presencial. Módulo 1 é sobre Empreendedorismo, Módulo 2 é sobre Inovação, Módulo 3 apresenta as Ferramentas e o Módulo 4 é o projeto na vitrine.

Para o professor Augusto Cesar Vieira dos Santos, coordenador do Núcleo de Empreendedorismo da Universidade Federal de Sergipe, a capacitação foi excelente. “Trouxe para os Professores todo o processo de modelagem de uma empresa, como planejar a criação de um empreendimento. Por ser uma metodologia ativa, o Professor tem oportunidade de aprender e praticar, participantes saíram estimulados”.

Metodologia

A metodologia utilizada é a de Sala de Aula Invertida (flipped classroom) que propicia ao estudante o estudo dos temas abordados em situações fora da sala de aula, para que ele vivencie, de forma simulada, presencial e interativamente. A metodologia baseia-se em novos paradigmas, de forma a pensar o empreendedorismo em um sentido amplo, sistêmico e sustentável.

“É semiaberta, propiciando que cada instituição e professor direcione a abordagem proposta pela Disciplina de Empreendedorismo e Inovação para sua realidade cultural e social, aprimorando e ampliando as vivências propostas. A metodologia é vivencial e favorece a transdisciplinaridade e a integração entre os professores”, destaca Kattiussya Alves Oliveira. A metodologia utiliza três linhas de atuação, Cognitiva, Atitudinal e Operacional.

Cognitiva

Na parte Cognitiva, a proposta é permitir que os participantes tenham oportunidade de conhecer conceitos de empreendedorismo e inovação, conhecer ferramentas desenvolvedoras de modelo mental empreendedor, entender os diferentes tipos de inovação e sua relação com o empreendedorismo, identificar possibilidades de desenvolvimento de práticas inovadoras e analisar tendências inovadoras e sua aplicação no ambiente dos negócios.

Atitudinal

O objetiva é sensibilizar os participantes para reconhecer como importante os conceitos de empreendedorismo e inovação, desenvolver um modelo mental favorável ao empreendedorismo e à inovação, julgar como importante o reconhecimento dos tipos inovação e sua relação com o empreendedorismo, desenvolver a capacidade de perceber oportunidades para propor práticas inovadoras e predispor-se a adotar posturas autônomas e criativas frente a desafios no ambiente de negócios.

Operacional

São aplicados os conhecimentos sobre empreendedorismo e inovação adquiridos, por meio de práticas inovadoras, exercitar ferramentas para desenvolvimento de modelo mental favorável ao empreendedorismo e à inovação, exercitar a busca de oportunidades para propor práticas inovadoras e elaborar um projeto empreendedor com potencial inovador.