BUFA DE ALMA

Por Carlos Batalha

Publicado em 13/08/2017 as 01:23

O rádio sergipano sempre possuiu e revelou grandes nomes. Em várias áreas e segmentos, os nossos colegas sempre se destacaram, revelando competência e grande capacidade profissional no desempenho de tão nobre função de levar a informação correta e no momento exato para os milhares de ouvintes em todo o Estado e fora dele.

Uma das áreas que sempre revelou bons profissionais, foi a esportiva. Narradores, comentaristas e repórteres sempre surgiram a cada ano.

Um dos setores mais importantes no rádio esportivo são os plantões esportivos, onde o profissional fica preso no estúdio, colhendo as informações que chegam do mundo inteiro, e repassando-as para os ouvintes.

Também nesse setor sempre tivemos grandes profissionais. Um desses nomes, é o nosso parceiro no dia a dia na condução do programa Batalha na Jornal, Wilson Tavares. Profissional sério, competente, e com a disposição para o trabalho fora do comum, o grandão, como é carinhosamente tratado, já teve seus momentos de agruras.

Quando começou a trabalhar em rádio, Wilson, da altura dos seus 1,90m, era muito magro e com a pele muito clara, parecendo mais uma alma. Um belo dia, com o estilo brincalhão que sempre tive, resolvi apelida-lo de BUFA DE ALMA.

O nosso querido amigo subiu pelas paredes, e foi o suficiente para o apelido pegar. Raimundo Macedo, o nosso Pingo de Leite, apelido também colocado por mim, era quem mais abusava no tratamento, o que lhe valeu muitas carreiras escada abaixo da emissora de rádio.

Hoje, o apelido é motivo de lembranças e gargalhadas do nosso Wilson, que ainda teve que suportar outro apelido, o de LINGUINHA, esse colocado pelo nosso amigo Bareta, impressionado com a disposição dele em falar o dia todo na emissora em que trabalha, a Rádio Jornal.