Hilton Lopes e Paulinho "o mijão"

Por Carlos Batalha

Publicado em 08/07/2017 as 18:22

Lá pela década de 80, o Club Sportivo Sergipe possuía um ponta chamado Paulinho, que havia chegado do Rio de Janeiro.

Jogador cheio de firulas, mascarado, e que pouco produzia dentro de campo. Por este motivo, certa feita, foi comunicado pelo treinador que seria sacado do time, e iria para a reserva. Era domingo pela manhã, e todo o time estava concentrado no Estádio João Hora de Oliveira.

Poucos minutos antes do almoço, inconformado com a barração, Paulinho foi até a cozinha, e urinou nas panelas, onde estava a comida que seria servida aos seus colegas. Deu azar, porque flagrado pela cozinheira, foi imediatamente demitido do clube.

Na segunda ao meio dia, no programa que apresentava juntamente com o querido e saudoso Hilton Lopes, na Rádio Liberdade, sentei a ripa no jogador irresponsável.

Lá pelo meio do programa, chega o Paulinho, para querer tomar satisfação. Começamos a discutir, quando aparece Hilton, mete a mão dentro de uma polchete que ele usava, e grita. Sai da frente Batalha, que vou atirar.

Meus amigos, Paulinho que no momento calçava tamancos, tirou-os dos pés e partiu em uma carreira que não sei onde foi parar.

Após o susto, lhe perguntei, Bizu (como assim era carinhosamente tratado), o que vc tem aí? Não sabia que você andava armado. Ele caindo na gargalhada abriu a bolsa, e mostrou. E só papel. Aí, foi a minha vez de cair no sorriso.