PINGO X GERALDÃO

Por Carlos Batalha

Publicado em 03/07/2017 as 13:56

Ao final da década de 70, e início da década de 80, o Club Sportivo Sergipe foi jogar em Recife por um campeonato oficial promovido pela CBF. A memória me falha, e na realidade não me recordo qual o certame.

O fato, era que o jogo seria realizado na capital pernambucana, e para a veneza brasileira, deslocou-se a delegação sergipana.

O amigo aqui fazia parte da delegação, além de muitos outros radialistas, a exemplo de Raimundo Macedo, o conhecido Pingo de Leite, garoto que tive a honra de lançar no rádio com apenas 15 anos de idade.

Pois bem. O Pingo sempre foi bem humorado, e gostava de aprontar umas pegadinhas para os colegas, e quem mais lhe desse abertura.

Véspera do jogo em Recife, e Pingo resolveu aprontar.

Cinco horas da manhã, resolve ligar para o apartamento de Geraldo Oliveira, o grande Geraldão, grande figura popular no esporte sergipano, mas o que tinha de tamanho tinha de inocência.

Pingo liga para o apartamento de Geraldão às cinco horas da manhã, dizendo que queria uma entrevista. Ou melhor. Um boletim com as notícias do dia. De maneira esperta, Pingo avisou que estava ligando àquela hora porque era para dar tempo de editar a entrevista para a resenha das sete horas.

Meio a contra gosto, Geraldão despertou, e ouviu de Pingo o seguinte." Professor conte até 10 e fale sobre o Sergipe uns 20 minutos".

Empolgado, o querido Geraldo Oliveira, (grande figura), mandou brasa, e colocou o Sergipe nas nuvens. Enquanto isso, o "safado do Pingo" caia na gargalhada e deixava o Geraldão falando sozinho. Eu estava lá e presenciei tudo.

Pois bem. Mais tarde, na hora do café da manhã ,estávamos no restaurante, inclusive Pingo, que já havia espalhado a história, quando aparece Geraldão. Sem saber de nada, o Dinho, como também era tratado, dirige-se ao então presidente Motinha, também já falecido, e diz. "presidente, falei durante meia hora em uma rádio sobre o Sergipe, elogiei e coloquei nosso time lá em cima". Todos se entreolharam e a gargalhada foi geral. Só assim, o saudoso Geraldão caiu na real, e percebeu que houvera sido vítima de uma pegadinha de Pingo.

Olha, foi difícil segurar o gigante que queria trucidar o franzino Pingo de Leite.